sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Paraibanos de 'Velho Chico' fazem homenagens a Domingos Montagner



Lucas Veloso e Beto Quirino, da PB, atuaram com Montagner na novela.
Corpo do ator foi encontrado no Rio São Francisco após mergulho.

Do G1 PB
Domingos Montagner como o personagem Santo, da novela 'Velho Chico' (Foto: João Miguel Júnior/TV Globo)Domingos Montagner, o Santo, da novela 'Velho Chico', foi encontrado morto (Foto: João Miguel Júnior/TV Globo)
Artistas paraibanos que fazem parte do elenco da novela “Velho Chico”, da TV Globo, lamentaram e fizeram homenagens para o ator Domingos Montagnerque morreu na quinta-feira (15) após um mergulho no Rio São Francisco, na região de Canindé de São Francisco (SE), após gravações da novela. Nas redes sociais, os atores Lucas Veloso, que vive o “Lucas” na trama e Beto Quirino, que contracenava com o personagem de Montagner na cooperativa, publicaram mensagens com homenagens.
Lucas Veloso, o 'Lucas' da novela, prestou homenagem a Montagner no Instagram (Foto: Reprodução/Instagram/lucasveloso_)Lucas Veloso, o 'Lucas' de Velho Chico, prestou homenagem a Montagner no Instagram (Foto: Reprodução/Instagram/lucasveloso_)
“É rocha que corta o rio, é o rio guerreiro que não morre sem lutar! Domingão, presida… Obrigado por tudo!! Saudades #LUTO”, publicou Lucas Veloso no Instagram. Na narrativa, o paraibano interpreta “Lucas”, que é administrador da cooperativa de “Santo”, personagem de Montagner.
Quem também prestou homenagens ao ator foi Beto Quirino, que interpreta “Bastião”, membro da cooperativa de Santo. “Conheci Domingos Montagner quando fiz uma participação na novela ‘Cordel Encantado’, a cena era com ele e o que me admirou foi a sua simplicidade para com quem estava ao seu lado. O tempo passou e reencontrei-o na novela ‘Velho Chico’, a nossa relação pessoal e profissional caminhava na mesma vertente sem separação alguma”, disse Quirino em uma postagem no Facebook.
O artista também comentou sobre o fato de ter crescido perto do Rio Jaguaribe, em João Pessoa, e sobre o misticismo em torno das águas. “Nesse rio aprendi a nadar, pescar e cheguei até a salvar uma vida, mas quando recebia a notícia da morte de amigos por afogamento me levava ainda mais a ter o respeito por aquelas águas e suas entidades”, comentou Quirino.
Ator Beto Quirino também fez homenagem a Domingos Montagner (Foto: Reprodução/Facebook/escambando)Ator Beto Quirino também fez homenagem a Domingos Montagner (Foto: Reprodução/Facebook/escambando)












A atriz e cantora Lucy Alves, que interpreta ‘Luzia’, esposa do personagem de Montagner, está muito abalada, segundo o pai dela, o músico Badú. Por telefone, a cantora falou sobre o assunto ao programa Encontro com Fátima Bernardes, da TV Globo. "É o imponderável da vida. É difícil para os amigos e para quem conviveu com ele. Sempre foi muito generoso, querendo ajudar. Ele queria cescer junto. E agora vamos rezar por ele", disse Lucy. 
A também paraibana Zezita Matos, que vive 'Piedade', mãe de 'Santo' em Velho Chico, também falou sobre a morte do ator ao programa Encontro. "Estou consternada com essa situação, onde a ficção se tornou a realidade, mas o rio foi mais forte e levou o Domingos, um grande amigo". Na trama, o personagem de Montagner desapareceu nas águas do São Francisco, mas depois foi encontrado vivo por uma tribo indígena. 

De acordo com Zezita, o ator era considerado por ela como um filho. "Eu tenho três filhos e a novela 'Velho Chico' me deu mais dois. Além do que estava escrito, ele [Montagner] sempre tinha uma forma carinhosa de me tratar. Fico constrangida de não poder, neste momento, abraçar os filhos dele. Realmente é uma grande perda, mas como me disse um amigo meu, um palhaço não morre, ele fica encantado", falou a atriz. 
Como foi o acidente
O ator gravou cenas da novela na parte da manhã da quinta. Após o término da gravação, o ator almoçou e, em seguida, foi tomar um banho de rio. Durante o mergulho, não voltou à superfície. Camila Pitanga, que estava no local, avisou à produção, que iniciou imediatamente a procura pelo ator.
A atriz descreveu o acidente para a polícia. Segundo ela, os dois foram até uma pedra e mergulharam no rio. Depois, ela notou que havia muita correnteza e avisou Domingos. Eles nadaram de volta para a pedra, Camila chegou primeiro e tentou duas vezes segurar na mão do ator. Mas a correnteza o arrastou.
O corpo do ator foi encontrado ainda na quinta-feira, a 18 metros de profundidade e a 320 metros da prainha de Canindé do Rio São Francisco, onde ele foi visto pela última vez. Montagner morreu após ser arrastado por uma correnteza.
Sobre o ator
Paulistano, Montagner começou a carreira artística trabalhando no teatro e em circos. Ele atuou em 13 programas de TV, entre séries e novelas, além de nove filmes. Alguns papéis de destaque foram o Capitão Herculano Araújo de "Cordel Encantado" (2011) e o presidente Paulo Ventura de "O brado retumbante" (2012).

Ele também chamou atenção como o Zyah de "Salve Jorge" (2012) e João Miguel de "Sete Vidas (2015). O ator estava no ar como o Santo de "Velho Chico" (2016).
Postado por: Carlos PAIM

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Paraíba confirma 27 casos de H1N1 e investiga outros 120, diz Saúde


Segundo relatório, 67 casos notificados já foram descartados.
Onze mortes foram registradas em dez cidades do estado.

Do G1 PB

A Paraíba tem 27 casos confirmados de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) provocada por H1N1, de acordo com relatório divulgado nesta quarta-feira (13) pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). Em relação ao relatório divulgado no dia 29 de junho, são 20 casos a mais confirmados. Outros 67 casos notificados já foram descartados e 120 notificações seguem em investigação. Os dados são referentes ao período entre 1º de janeiro a 4 de julho. 
No dia 30 de junho, o Ministério da Saúde já tinha confirmado 11 mortes pelo vírus no estado e neste relatório a SES detalha que elas aconteceram nas cidades de Alagoinha (1), Baía da Traição (1), Cacimba de Dentro (1), Campina Grande (1), João Pessoa (2), Matureia (1), Sousa (1), Jericó (1), Condado (1) e Monteiro (1). Foram descartados 13 óbitos que foram notificados como suspeita de H1N1.
De acordo com os registros do boletim, houve um aumento de notificação de pessoas que adoeceram com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Em 2009, quando foi registrada uma pandemia de H1N1, foram notificados 42 casos suspeitos apenas de contaminação pelo vírus. Já em 2016, o número chega a 214 porque as notificações englobam um número maior de doenças respiratórias.
Entre os casos notificados para SRAG, em 2016, as doenças ocasionadas por outras causas correspondem ao grupo mais acometido (27%), seguido das doenças cardiovasculares (17%), doenças metabólicas por diabetes mellitus (16%), aparelho respiratório (14%), obesidade (7%), neurológica (6%), renal (2%), imunodeficiência (4%), Síndrome de Down (1%), doença hepática (2%) e no período puerperal (12%).
Vacinação
Este ano, segundo o Ministério, o vírus chegou antes do previsto, atingindo uma população vulnerável por ainda não ter tomado a vacina. Especialistas discutem várias hipóteses que podem explicar a antecipação da chegada do vírus, que vão desde fatores climáticos até o aumento de viagens internacionais que podem ter trazido o H1N1 que circulava no hemisfério norte. Mas não há uma explicação definitiva para a chegada precoce do vírus.
A Paraíba foi o segundo estado do Nordeste que percentualmente mais aplicou doses da vacina contra a gripe H1N1 nas pessoas que se encaixam na grupo prioritário durante a campanha promovida em todo o Brasil. Conforme dados do próprio Ministério da Saúde, 89,2% dos 853.196 paraibanos que formam a população foram vacinados entre 30 de abril e 20 de maio.

Postado por: Enrique de Mello Albuquerque
.

Paraíba confirma 27 casos de H1N1 e investiga outros 120, diz Saúde

Segundo relatório, 67 casos notificados já foram descartados.
Onze mortes foram registradas em dez cidades do estado.

Do G1 PB

A Paraíba tem 27 casos confirmados de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) provocada por H1N1, de acordo com relatório divulgado nesta quarta-feira (13) pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). Em relação ao relatório divulgado no dia 29 de junho, são 20 casos a mais confirmados. Outros 67 casos notificados já foram descartados e 120 notificações seguem em investigação. Os dados são referentes ao período entre 1º de janeiro a 4 de julho. 
No dia 30 de junho, o Ministério da Saúde já tinha confirmado 11 mortes pelo vírus no estado e neste relatório a SES detalha que elas aconteceram nas cidades de Alagoinha (1), Baía da Traição (1), Cacimba de Dentro (1), Campina Grande (1), João Pessoa (2), Matureia (1), Sousa (1), Jericó (1), Condado (1) e Monteiro (1). Foram descartados 13 óbitos que foram notificados como suspeita de H1N1.
De acordo com os registros do boletim, houve um aumento de notificação de pessoas que adoeceram com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Em 2009, quando foi registrada uma pandemia de H1N1, foram notificados 42 casos suspeitos apenas de contaminação pelo vírus. Já em 2016, o número chega a 214 porque as notificações englobam um número maior de doenças respiratórias.
Entre os casos notificados para SRAG, em 2016, as doenças ocasionadas por outras causas correspondem ao grupo mais acometido (27%), seguido das doenças cardiovasculares (17%), doenças metabólicas por diabetes mellitus (16%), aparelho respiratório (14%), obesidade (7%), neurológica (6%), renal (2%), imunodeficiência (4%), Síndrome de Down (1%), doença hepática (2%) e no período puerperal (12%).
Vacinação
Este ano, segundo o Ministério, o vírus chegou antes do previsto, atingindo uma população vulnerável por ainda não ter tomado a vacina. Especialistas discutem várias hipóteses que podem explicar a antecipação da chegada do vírus, que vão desde fatores climáticos até o aumento de viagens internacionais que podem ter trazido o H1N1 que circulava no hemisfério norte. Mas não há uma explicação definitiva para a chegada precoce do vírus.
A Paraíba foi o segundo estado do Nordeste que percentualmente mais aplicou doses da vacina contra a gripe H1N1 nas pessoas que se encaixam na grupo prioritário durante a campanha promovida em todo o Brasil. Conforme dados do próprio Ministério da Saúde, 89,2% dos 853.196 paraibanos que formam a população foram vacinados entre 30 de abril e 20 de maio
.

terça-feira, 10 de maio de 2016

Manifestantes pró-governo liberam rodovias federais no RS

Os manifestantes contrários ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff liberaram todas as estradas federais que eram alvo de bloqueio desde o início da manhã desta terça-feira, 10, no Rio Grande do Sul. Ao longo do dia, mais de 10 trechos tiveram o trânsito interrompido. Os atos fazem parte do Dia Nacional de Paralisações e Mobilização contra o Golpe, com eventos em diversos Estados. Os manifestantes levaram cartazes e gritaram palavras de ordem em defesa do governo federal. Em alguns pontos, houve queima de pneus.

Ao longo da manhã, as autoridades negociaram com as lideranças dos protestos para desalojar as rodovias. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF-RS), por volta do meio-dia todas as estradas federais no RS estavam liberadas. Às 14 horas, não havia nenhum novo foco de manifestação.

No início da tarde, no entanto, ainda havia pontos de mobilização em rodovias estaduais, como no km 224 da RSC-471, em Encruzilhada do Sul, e no km 380 da RSC-377, em Alegrete. De acordo com o Comando Rodoviário da Brigada Militar, neste segundo ponto estão reunidas cerca de 70 pessoas ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Há três assentamentos nas proximidades do local. Outras vias estaduais já foram liberadas.

Os protestos desta terça foram convocados pela Frente Brasil Popular e a Frente Povo sem Medo. O objetivo, de acordo com os organizadores, é chamar a atenção da sociedade sobre a possibilidade de afastamento da presidente Dilma e pressionar senadores a votarem contra a admissibilidade do processo na quarta-feira, 11.

Vários Estados

De acordo com a Central Única dos Trabalhadores (CUT), há manifestações registradas em vários Estados, como Bahia, Espírito Santo, Amazonas, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Distrito Federal.

Durante a manhã, a Frente Brasil Popular, fez uma convocatória para que os manifestantes fossem às ruas. "Vai ter muita luta em defesa da democracia! O Brasil diz não contra o golpe!", diz uma mensagem postada no Facebook.

A CUT informou que os atos em todo o País são "em defesa da democracia, dos direitos trabalhistas sociais e humanos".

São Paulo

A Avenida 23 de Maio, importante via da capital paulista, foi bloqueada nos dois sentidos na altura do Terminal Bandeira, no Centro. Os manifestantes atearam fogo em madeira e pneus e liberaram a pista por volta das 8h30.

Houve também protesto na rodovia Hélio Smidt, que dá acesso ao Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, e na Marginal do Pinheiros. Os manifestantes também interditaram a Marginal do Tietê, perto da Ponte do Tatuapé, sentido Castelo Branco. Na rodovia Raposo Tavares, no sentido São Paulo, o protesto foi de um grupo é formado por estudantes que reivindicam melhorias na merenda.

Interior paulista

Reivindicações salariais misturadas a protestos contra o processo de impeachment paralisaram o transporte coletivo em 11 cidades da região de Sorocaba durante o período da manhã. Em Sorocaba, os ônibus circularam das 4 às 6 horas e foram recolhidos às garagens.

Milhares de pessoas não conseguiram chegar ao trabalho. Manifestações dos sindicatos dos motoristas e dos metalúrgicos, ligados à CUT, interromperam o trânsito nos principais corredores viários. Um dos protestos foi realizado em frente à prefeitura.

Em Tatuí e Itapetininga, o transporte urbano também foi paralisado. Nas três cidades, a previsão era de que o serviço fosse retomado entre 10 e 11 horas. O sindicatos alegam falta de atendimento às reivindicações salariais de motoristas e cobradores, mas também criticam a tentativa de afastamento da presidente Dilma.

A greve se estendeu ao transporte urbano e intermunicipal de Votorantim, São Roque, Alumínio, Mairinque, Araçoiaba da Serra, Salto de Pirapora, São Miguel Arcanjo e Itapeva.

Rio de Janeiro

Manifestantes contrários ao processo de impeachment bloquearam duas rodovias importantes do Rio, entre a madrugada e a manhã desta terça-feira. A Rodovia Rio-Santos foi fechada nos dois sentidos, por volta das 6h40, na altura do município de Itaguaí, na Região Metropolitana do Rio. Segundo a PRF, os manifestantes espalharam pela pista pneus que incendiaram, na altura do quilômetro 394. Alguns portavam bandeiras da CUT. Por volta das 8 horas, a pista foi totalmente liberada.

Durante a madrugada, por volta das 4h50, os manifestantes também interditaram parcialmente a pista sentido Rio de Janeiro da Rodovia Presidente Dutra, na altura do município de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Eles também atearam fogo em pneus, o que exigiu a atuação de bombeiros. A via foi totalmente liberada às 5h30. Outro grupo de manifestantes se concentrava, por volta das 9 horas, na entrada principal da Refinaria Duque de Caxias (Reduc).

Paraíba

Em João Pessoa, o bloqueio foi no quilômetro 35 da BR-230. O trânsito está totalmente interditado para quem segue paras as cidades de Campina Grande, no interior paraibano, e Natal, no Rio Grande do Norte. Os protestos também são liderados pela Frente Brasil Popular, com grupos espalhados em vários pontos da cidade.

Eles fecham ainda o acesso a trens e a empresas de ônibus coletivo. Em Campina Grande, a interdição é na rotatória da BR-230 que dá acesso à cidade.

Rio Grande do Norte

Em Natal, o serviço de ônibus foi paralisado na região metropolitana durante a manhã. De acordo com a prefeitura da capital potiguar, táxis e ônibus fretados foram autorizados a fazer lotação durante a paralisação. Manifestantes também queimaram pneus no acesso ao campus da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), vizinho ao viaduto na BR-101.

Pernambuco

O MST fez várias interdições no Estado, segundo a PRF. No interior, o trânsito está bloqueado nas dois sentidos das BRs 232, em Pesqueira, Agreste pernambucano, e na 101, em Goiana, na Zona da Mata. Já na Região Metropolitana do Recife, o protesto é no quilômetro 83 da BR-101, em Jaboatão dos Guararapes.

Paraná

De acordo com a PRF, manifestantes do MST interditaram a Praça de Pedágio de Witmarsum, no quilômetro 340 da BR-277, em Palmeira. No Centro de Curitiba, foram colocados diversos balões em forma de coração, com a frase "Fica querida", em defesa da presidente Dilma.

Bahia

Os manifestantes fecharam vários trechos de rodovias baianas. No quilômetro 523 da BR-324, em Feira de Santana, a via foi interditada no sentido Salvador. Na mesma rodovia, em Candeias, o protesto fechou uma pista no sentido Feira de Santana. Já em Itabuna, a interdição foi no quilômetro 508 da BR-101. Na capital baiana, movimentos sociais interditaram a Avenida Suburbana.

Mato Grosso do Sul

De acordo com a CUT, apesar da chuva que cai no Estado, a BR-267 foi interditada no início da manhã.

EM

Postado por: Ygor I. Mendes

sábado, 7 de maio de 2016

'Jampa Food' acontece neste sábado em praça de João Pessoa

Evento vai contar com cerca de 50 foodbikes e foodtrucks.
Nova edição acontece na Praça da Independência, no bairro Tambiá.


A 4ª edição do evento gastronômico 'Jampa Food' acontece neste sábado (7), na Praça da Independência, no bairro Tambiá, em João Pessoa. O evento vai contar com cerca de 50 foodbikes e foodtrucks no entorno da praça oferecendo um cardápio variado entre doces e salgados. O evento acontece a partir das 16h.
De acordo com a Sedurb, o evento reúne gastronomia e música para todas as idades e tem garantido o lazer nos fins de semana da população, que pode aproveitar também o espaço para se divertir em piqueniques animados por palhaços infantis.
O secretário de Desenvolvimento Urbano, Newton Marinho, destacou que o Jampa Food é um evento que foi incorporado ao calendário da cidade e vem fazendo sucesso por onde passa “Estamos felizes que a iniciativa esteja dando tão certo e queremos que a população possa usufruir cada vez mais dos espaços públicos”, disse ele.
G1GLOBO
Postado por: Ygor I. Mendes

Site da FM America 100.9 no Painel da Parceria: 

Fundação 

Portal do Pantanal/ Painel do Coronel Paim

http://americafmonline.com.br/site/

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Forrobodologia: O melhor forró do Brasil